terça-feira, 30 de abril de 2013

HOMENS ENTREGAM OS REQUISITOS PARA UMA NOITE DE SEXO INESQUECÍVEL


 Cinco atitudes das mulheres boas de cama
 Uma noite inesquecível de sexo não depende de regras ou planejamento. Mas as dúvidas sobre como agradar o parceiro, seduzir ou inovar na cama ainda são frequentes entre mulheres que buscam melhorar a performance sexual. O fato é que pequenas atitudes valorizam a intimidade e fazem a transa pegar fogo. O Delas realizou uma pesquisa com 20 homens, com idades entre 22 e 44 anos, para saber quais são as cinco principais atitudes da mulher “boa de cama”.

 1. PROPOR LOUCURAS
“É muito difícil manter o interesse por algo repetitivo, não dá para o sexo virar rotina”, diz o administrador João, 36 anos, de São Paulo. Para sair da mesmice, a dica é considerar novas experiências. O designer Maurício, 44 anos, admira mulheres que propõem ideias. “É uma delícia quando elas tomam a iniciativa”, conta. Sugestões não faltam: aprender uma dança sensual, fazer um striptease, comprar brinquedos eróticos... Também para o professor Eder, 29 anos, a mulher precisa ser aberta. “O sexo anal, por exemplo, é um tabu para muitas ainda”. O educador físico Maximiliano, 35 anos, segue o mesmo raciocínio e critica: “A maioria já diz ‘não’ sem nunca ter experimentado”. Conhecedora das preferências masculinas, Vanessa incentiva a ousadia. Um bom começo, segundo ela, é arriscar novas posições sexuais. “É indispensável saber várias”, decreta a atual consultora sexual e sentimental. 

 
> o lado delas: 
duas partes participam da boa transa, então, para inovar, é preciso ter um parceiro estimulante, curioso. E vale lembrar: não adianta só “cobrar” sexo anal, o homem precisa ser cuidadoso para que a experiência seja bacana para a mulher também.


2. CAPRICHAR NO SEXO ORAL
Eles podem até divergir quando o assunto é futebol, mas na hora da transa concordam: mulher boa de cama manda bem no sexo oral. A modalidade é apontada como responsável por tornar o clima mais quente. “Não ter vergonha é essencial. Ela deve mostrar que faz por prazer e não porque o parceiro pediu”, conta Fernando, contador, 25 anos. Autor do blog Testosterona, Eduardo Mendes lembra que não pode haver receio por parte da mulher e entrega o segredo do sexo oral perfeito: “Ela deve procurar usar as mãos, a língua, e não ficar apenas fazendo movimentos repetitivos – variar é muito importante”, diz. Ainda sobre sexo oral, a maioria prefere aquelas que não se escondem atrás dos cabelos. “Tem que olhar com cara de safadinha”, brinca Eduardo.

> o lado delas: um homem cheiroso é muito mais convidativo para o sexo oral. Para muitas mulheres, certo envolvimento também é preciso. Alguns espertinhos adoram receber sexo oral, mas são extremamente egoístas na hora de fazer na mulher.


3. SUSSURRAR DELÍCIAS
Nada de ficar quieta durante o sexo, os homens definitivamente gostam de sentir o hálito quente da parceira e ouvir bobagens ao pé do ouvido. “Os sons tornam tudo mais gostoso. Fica mais fácil sentir o tesão da mulher e, consequentemente, isso proporciona mais excitação”, conta Rodrigo, publicitário, 28 anos. Vanessa ressalta a importância das palavras picantes para animar o momento e explica que não pode haver bloqueios morais nessas ocasiões. “Não existe vulgaridade entre quatro paredes. Só fica vulgar quando é feito em público. Dizer coisas obscenas no quarto é provocante e delicioso”, afirma. Mas use essa dica com moderação: mulher tagarela é broxante, eles dizem.

> o lado delas: Por mais excitante que a brincadeira possa parecer, muitas mulheres não gostam de dizer e ouvir xingamentos na cama. É um limite que precisa ser respeitado, forçar a barra tornará tudo artificial.

4. ATENTAR PARA OS CUIDADOS PESSOAIS
Não, eles não são tão desligados assim. Os homens valorizam a mulher cheirosa, bem tratada e com a depilação em dia – parece óbvio e requisito básico, mas quase todos os entrevistados já tiveram alguma experiência desagradável. “Uma mulher cheirosa e macia é garantia de um longo e gostoso sexo oral”, explica Carlos Henrique, consultor de negócios, 39 anos. Ir direto para cama sem antes verificar se está tudo na mais perfeita ordem? Nem pensar! “Não é agradável quando não há um nível mínimo de higiene. Isso pode resultar em uma bela de uma broxada”, desabafa o escritor Felipe, 24 anos. Eduardo concorda: “E olha que são poucas coisas que broxam os homens”, diz o blogueiro. Investir em um conjunto bacana de lingerie também é indicado. Extremamente visuais, os homens não resistem a rendas e lacinhos.

> o lado delas: as mulheres também gostam de homens asseados e com a cueca impecável. Fica a dica...




 
5. DEMONSTRAR PRAZER
Os homens não só cobram a participação mais ativa da mulher no sexo como querem saber se estão agradando. “A boa de cama não tem vergonha de falar, pedir, perguntar, gemer e gritar. É uma delícia ouvir a voz da mulher durante a transa”, diz Romulo, consultor de tecnologia, 33 anos. “Gemidos, o corpo contorcendo e os olhinhos virando são atitudes que ajudam a sincronizar”, completa Ricardo, engenheiro eletrônico, 34 anos. Vanessa conta que é realmente importante dar um “retorno” ainda durante o sexo, seja para demonstrar prazer ou direcionar o caminho certo. “Ela pode pegar na mão dele e colocá-la onde gostaria de ser tocada. Pode até mostrar a intensidade do movimento que lhe agrada”, ensina a escritora. E se é para entregar o ouro, aí vai: eles amam ouvir elogios, como são fortes, másculos e bem dotados. 

> o lado delas: gemer, gritar, subir no lustre? Só vale se for de verdade. 
fonte:http://delas.ig.com.br/amoresexo/cinco-atitudes-das-mulheres-boas-de-cama/n1597573879121.html



USE CAMISINHA

Camisinha - a propaganda mais criativa do mundo !! Eu ri muito, mas muito educativa!!!


video 


 PODERÁ LER TAMBÉM:

segunda-feira, 29 de abril de 2013

TRAIÇÃO VIRTUAL E OUTRAS VIRTUALIDADES TRAIDORA




As páginas das redes sociais são um paraíso para quem gosta de bisbilhotar a vida alheia. Em especial para os ciumentos e paranoicos. Ficar procurando 'cabelo em ovo’ nas redes sociais é um vício para muitos que acham que ainda vão pegar o ser amado no pulo, é só uma questão de tempo. O problema é convencer esta pessoa de que tratar o inocente como suspeito pode fazer com que ele se distancie e, já que está levando mesmo a culpa, comece a fazer o que antes nem lhe passava pela cabeça. Melhor não ficar dando ideia. O pior é que as vezes as suspeitas se comprovam.
 
A verdade precisa ser dita: os romances virtuais existem e são uma cômoda solução para momentos em que a vida está monótona e carente de paixão. Você começa a se corresponder com alguém e, sem que sua agenda se modifique, sem que seja preciso criar uma vida dupla real, sem que os corpos se encostem ou sequer se encontrem, há uma paixão e encantamento em curso. Quem não gosta da adrenalina do começo? Quem não quer os frutos saborosos que a autoestima há de colher com o encantamento alheio? Aparentemente, nada do mundo real está em jogo.... e isso é um engano. A paixão virtual não vira um desastre quando alguém descobre ou só por causa disso. Ela pode ser um problema bem antes disso e por outras razões.
 
Apaixonar-se pelo que alguém escreve há de cravar mais dúvidas no fundo do peito sobre a vida que se leva com o parceiro que se escolheu, do que quando o interesse é meramente físico. Achar alguém atraente e fantasiar, desejar essa pessoa, é comum e relativamente fácil de lidar. Você pode escolher que aquilo pertence ao mundo da fantasia, como tantas outras coisas, e até vivê-la silenciosamente na virtualidade do seu pensamento e intimidade. O envolvimento por escrito é mais do que uma coisa “de pele”. Amarra coração e mente. Para os solteiros acho até mais interessante do que ir arrumadinho para a noite a fim de pegar alguém. O texto que lhe seduz lhe envolve a alma, a história que lhe prende lhe faz perder o fôlego. Se você está no meio de uma relação, a sensação de que tem mais intimidade com o amante virtual do que com o real, vai fazer da vida amorosa um caos. Manter alguém é mais difícil do que conquistar. Dilemas só são positivos quando inevitáveis. 



Dá pra romper um relacionamento por causa das redes sociais?

As redes sociais parecem ser um ótimo instrumento para a aproximação de pessoas. Incluindo as que pretendem desenvolver relacionamentos amorosos ou sexuais. O que talvez não fique claro é que elas podem também causar rompimentos. Pelos mais variados motivos: alguém não te “aceitou”, não “respondeu”, vive fazendo inveja ou dando uma de “feliz da internet” etc etc. Bater papo por intermédio de redes sociais também pode ser muito chato, uma vez que tem quem entre toda hora e quem só apareça raramente.

Facebook não é caixa postal, nem secretária eletrônica, se é que alguém ainda as use. Tem quem seja paparazzo de si mesmo e também quem não queira se expor; e muito menos ser exposto por alguém. Enfim, são novos códigos sociais, novas regras de relacionamento, que precisam ser estabelecidas diante destes novos meios. Os conflitos surgem para apontar a necessidade de se estipular estas novas regras. Conversar fora das redes sociais parece ainda ser a melhor forma de se endireitar relacionamentos que entortaram.

Eu sou dos que acreditam que o bom humor pode ser fundamental para a convivência. Acredito que rir junto seja um ótimo meio de apertar os laços. No entanto, na maior parte das vezes em que desisto de alguém nas redes sociais é exatamente por causa do humor mal aplicado. Ou de um certo tipo de humor que me incomoda barbaramente. Por exemplo: não gosto de brincadeiras estúpidas. Na minha opinião, se há estupidez não deve ser brincadeira. Entre as brincadeiras de mau gosto, um tipo se destaca: o humor mórbido.

Diante da notícia do incêndio que matou mais de duzentos jovens gaúchos, várias gracinhas começaram a aparecer nas redes, aqui e ali, fazendo piada sobre o assunto. Oras, o que mais merece respeito do que a dor alheia causada pela morte? Se morre alguém que eu detesto, a minha atitude é uma e só pode ser uma: respeito àqueles que sentem aquela perda. A minha vontade era a de ver algum jornal da TV entrevistando as pessoas que faziam estas piadas. Para que elas explicassem o que para mim parece inexplicável. O que pensam quando fazem aquilo?

Entendo que o humor seja uma forma de lidar com a dor tornando-a risível. Acho bom quando alguém sabe fazer piada com suas próprias desgraças. É evidente, porém, que estes que fazem piadas com a morte alheia só o fazem porque as redes sociais, e o anonimato ou distância física,  propiciam isto. Queria ver se elas teriam a coragem de ir no velório falar aquelas pérolas. A piada infame de rede social é, sobretudo, uma forma de covardia.
 
Todo mundo gosta de entrar em redes sociais para rever amigos, reencontrar pessoas de longa data, postar novidades e fazer novas amizades.
 No entanto, a forma como parte das pessoas usa as redes sociais vem provocado brigas e até separações entre casais. Uma das principais queixas de leitores está vinculada ao uso que se faz dessas redes. O motivo é o ciúme decorrente de postagens e de novos contatos feitos pelo(a) companheiro(a).

Até onde a forte atração pelas redes sociais nos tornam escravos?

Até onde a paixão pelo outro nos leva a espioná-lo online e consequentemente sentir ciúme?

Cada vez mais a sociedade se transforma numa espécie de stalker virtual. Muito próxima ao objeto amado, tem a possibilidade de espioná-lo.
Cadê o olho-no-olho, o diálogo sincero e a confiança no outro?

A brincadeira de estar numa espécie de reality show cibernético transforma as pessoas em seres muito mais desconfiados, ciumentos e bisbilhoteiros. As possibilidades de traição aumentam com a internet, por isso a desconfiança também. Tudo pelo simples fato de agirem na brincadeira do esconde esconde, eu não posso ter a sua senha, vc não pode ter a minha, espero o(a0 companheiro(a) dormir para ir escondido. E ainda dizem que é para respeitar minhas particularidades. Me desculpe isso se chama safadeza e falta de confiança.

Tudo bem que exista aquelas pessoas neuróticas , doentes e malucas que não conseguem lidar com certas situações.
 
Mas... confiança tem que ser incondicional, independe de época e de valores sociais. Deveríamos aprender a exercitar mais esse canal tão fechado.


* Stlaker: nome dado ao obcecado(a) que persegue a vitima sem parar, seguindo, telefonando, enviando mensagens, etc.


Facebook: destruidor de lares? 


A matéria “Facebook ganha fama de destruidor de casamentos” publicada na Exame. Revela pesquisa desenvolvida em alguns países como Inglaterra e Estados Unidos indicando alto índice de divórcios apontados por casos que envolvem a famosa rede social. 

A pesquisa cita vários outros países, entretanto por ser uma tendência mundial, já que histórias de conflitos entre cônjuges e até mesmo divórcios que envolvem o Facebook são habituais. Com certeza, as possibilidades oferecidas por redes sociais são maiores; ali é possível estabelecer muitos contatos. As pessoas falam de si o que facilita ainda mais as afinidades que aproximam e podem dar origem a relacionamentos diversos. Se muitos usam a rede para estabelecer contato profissional, ou mesmo de amizade, sabe-se que ela também é muito usada para fins escusos. 

Mas o que leva as pessoas a buscarem relacionamentos extraconjugais dessa forma? A resposta é diversa, mas podemos citar algumas características que se repetem como a carência, a insegurança e a baixa autoestima. Elementos comuns em qualquer pessoa que busca em relacionamentos extraconjugais o que não se sente apto a construir no seu. A diferença desse tipo de traição via redes sociais é, além da facilidade de encontrar pessoas afins, a comodidade de não estar se expondo pessoalmente, pelo menos no início do caso. Entretanto, o que também se evidencia é que a pessoa que busca relações extras é alguém que, embora não se comprometa com a relação que possui, na grande maioria não deseja a separação. Nem é preciso dizer do sofrimento que acomete o casal quando a traição é descoberta! 

Fica o alerta: acreditar que segredos da internet são melhores guardados pode ser um grande e infeliz engodo. As pessoas estão cada vez mais espertas em relação a esse tipo de traição e conseguir a senha do cônjuge está sendo muito comum, o que explica os altos índices da pesquisa. Sem contar na decisão judicial mencionada na matéria da Exame.com em que um juiz dos EUA solicitou a senha do facebook de cada um para transformar em provas o conteúdo de seus perfis. 

Por fim, considero lamentável que o uso dessa rede social tão profícua no sentido de ampliar contatos e promover conhecimento sadio, seja usado de forma a provocar tantos conflitos e sofrimentos para inúmeros casais. No entanto, há que se observar que, nesses casos, o facebook é apenas mais uma opção para quem escolhe por fazer dele um instrumento de traição. Assim apontar o facebook como destruidor de lares, seria colocar a consequência no lugar da causa! 

 
*SUELY BURIASCO é educadora e autora do livro Mediando Conflitos no Relacionamento a Dois 

A Internet oferece uma privacidade, onde não é preciso se mostrar e não se corre o risco de ser avaliado. Alguns homens com dificuldades de ereção ou ejaculação se escondem através de chats, o que faz com que eles evitem se mostrar á parceira e consequentemente evite um desapontamento. Essa pessoas costumar ter baixa auto-estima e pouca confiança.
Os praticantes de sexo virtual são adolescentes, adultos, gente madura, solteiros, namorados, casados, viúvos, que satisfazem suas fantasias sexuais através da masturbação. Eles chegam a uma excitação intensa e rapidamente conseguem satisfação. Isso pode dificultar a busca de sexo no mundo real e fragilizar relações pré-existentes.
Eu me pergunto por que será que as pessoas estão trocando o cheiro, o toque, a quimíca e a entrega pelo imaginário e pelas fantasias?
 Não faça aos outros o que você não quer que façam a você! PENSEM NISSO!!!

ARQUIVO DO BLOG